Sem categoria

Volta as origens

Coisa de 10 anos atrás um dos muitos anjos que apareceu na minha vida sugeriu: faça um blog e coloque tudo pra fora. Eu estava muito deprimida na época e sempre fui assim, reservada nos meus sentimentos, apesar de falar muito e com todo mundo. Uma pena que não sabia fazer backup quando o Terra decidiu varrer o weblogger da internet. Enfim…

Era um blog muito bom, onde falei mal de todo mundo, bem de algumas pessoas e coloquei pra fora muito da dor que eu sentia. Lá nesse blog tinha o registro de quando minha mãe e irmão mudaram pra São Paulo, de quando entrei na faculdade, conheci o Bruno, fiquei grávida. Tinha muita coisa engraçada que certamente não poderiam ser postados aqui. Engraçado que escrevia melhor quando tinha menos leitores.

Isso me leva a outro ponto, outra esquina em que encontrei algumas pessoas que carrego até hoje, uma das minhas primeiras leitoras que me disse pra monetizar o blog, que eu escrevia bem e podia ganhar uma graninha com isso. Aí, tudo desandou porque eu deveria escolher um nicho, ter boas ideias, adivinhar o que os leitores queriam ouvir e isso não é fácil. Na verdade é praticamente impossível e eu não fico feliz com isso. Mesmo assim agradeço a ela pois a sugestão que eu acolhi me deu a oportunidade de não apenas conhecer outras pessoas maravilhosas como ganhar dinheiro com isso.

O engraçado é que depois de muito pensar, descobri que meu nicho é esse mesmo. Confessional. O tipo de blog que ninguém quer ter porque te expõe, mas como é isso que sei fazer, é isso que sei falar e é isso que acalma meu coração, esse volta a ser um blog de raiz, moleque, com todas as bobagens que me der na telha escrever e não cabem em 140 caracteres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *