Sem categoria

Filhos Estranhos

Depois de muito tempo sem querer cozinhar, semana passada dei asas à imaginação… Minha face #3 “a cozinheira”, resolveu despertar na quinta-feira passada, dia de uma chuvinha enjoada e persistente. Talvez pelo fato de ter passado a semana inteira em casa, talvez fosse o friozinho, mas o tempo pedia uma comidinha e definitivamente não era a da minha empregada.

Pensei 5 segundos e decidi (depois de olhar bem o freezer óficorse) que o prato do dia seria: barcas de abobrinha com recheio de frango ao curry, arroz de beterraba, vinagrete de grão de bico e, apenas por força do hábito, uma saladinha básica de alface, agrião, tomate e cenoura ralada. Fiz a comida com o João Marcelo atrapalhando ajudando e o Carlos Henrique gritando de curiosidade.

Quem tem filhos em idades semelhantes a dos meus sabe que elaborar um cardápio diferente é meio complicado, algumas crianças são difíceis, outras têm restrições alimentares. Com os meninos segui uma única regra (obrigada comadre por mais essa dica 😉) acostumei os dois a comer comida de todas as cores. Se não der alergia, vai pra dentro. Por sorte meus pequenos não sofrem dessas mazelas e assim nunca passei aperto com a alimentação deles. Não é por falta ou excesso de cor que eles vão ficar com fome.

Um pouco antes de a comida ficar pronta chega uma amiga com os dois filhos literalmente para passar uma chuva. Eu adoro os meninos dela! Eles têm 4 e 2 anos e são muito espertos e tagarelas. Óbvio, orgulhosa que eu tava da minha comida, chamei todo mundo pra almoçar.

Eis que, ao ver o prato do João Marcelo devidamente ‘colorizado’, o filho mais velho dela teve um ataque e disse que não queria comer. Conhecendo meus filhos, nem me preocupei em fazer aquela comidinha bécapi, mesmo sendo o primeiro curry do Carlos Henrique. Meu pobre amiguinho ficou com fome e eu, além de ficar meio deprê com a ligeira repugnância à minha comida, ainda ouvi da minha amiga:

– Estranhos seus filhos, hein, Maysa? Comem verdura e parece que gostam mesmo…

Agora me digam, serão mesmo meus filhos estranhos? hohohohoh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *